Prefeitos e ex-prefeitos envolvidos com agiotas serão ouvidos em maio

imgBinary

O Estado do Maranhão

Os prefeitos e ex-prefeitos de municípios maranhenses com ligação com a quadrilha de agiotas comandada pelos empresários Gláucio Alencar e o pai dele, José de Alencar Miranda Carvalho, serão ouvidos no próximo mês. De acordo com as investigações da Secretaria Estadual de Segurança Pública (SSP), 41 prefeituras têm algum tipo de ligação com os agiotas, acusados de serem os mandantes do assassinato do jornalista de O Estado, Décio Sá, fato ocorrido no dia 23 de abril do ano passado.

De acordo com o titular da SSP, Aluísio Mendes, o trabalho da polícia a partir deste momento será o de descobrir qual era o envolvimento desses gestores municipais com a quadrilha de agiotas. Mendes afirmou que esta atividade será desenvolvida analisando a documentação que foi encontrada em poder de Gláucio Alencar e José de Alencar Miranda Carvalho.

“Uma farta documentação foi apreendida quando a polícia realizou a operação para localizar e capturar os assassinos do jornalista Décio Sá, como documentos de empresas, cheques em branco assinados, contratos, entre outros. Toda essa documentação foi analisada e chegou-se ao número de 41 prefeituras que tinham algum tipo de citação. Não quer dizer realmente que essas pessoas estejam envolvidas. A polícia está aprofundando as investigações e chamará os gestores e ex- gestores para saber o tipo de ligação que eles tinham com os agiotas”, disse Aluísio Mendes.

O titular da SSP informou também que foram solicitadas à Justiça quebras de sigilos bancário e fiscal para dar prosseguimento às investigações.

“Nós já solicitamos as quebras dos sigilos bancário e fiscal não apenas das empresas fantasmas e de fachada que eram de propriedade da quadrilha de agiotas, mas também das prefeituras. Com o cruzamento destas informações, nós teremos dados mais precisos sobre qual prefeitura estava envolvida e a profundidade desse envolvimento”, completou o secretário.

Esquema – O esquema de agiotagem no estado foi denunciado por Décio Sá em seu blog e, segundo a polícia, esta teria sido uma das motivações para que o grupo de agiotas contratasse um matador, Jhonatan de Sousa Silva, para assassinar o jornalista.

De acordo com as investigações, o esquema começava nas eleições. Para financiar suas campanhas, os gestores contraíam empréstimos com a quadrilha, que, como pagamento, recebia dinheiro público por meio de facilitação em licitações de merenda escolar, medicamentos e programas federais.

O bando montava empresas de fachada para vencer licitações direcionadas e utilizava “laranjas”, entre eles pessoas que já haviam falecido.

Recursos – Os recursos saíam direto de contas de programas federais – como o Programa Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e o Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Muitas vezes, os agiotas cobravam o empréstimo com juros entre 20% e 25% ao mês, o que aumentava ainda mais o valor da dívida.

As investigações da polícia apontaram também para o envolvimento no esquema de agiotagem e assassinatos de um capitão da Polícia Militar: Fábio Aurélio Saraiva Silva, o Fábio Capita, que está preso, segundo a polícia, acusado de ter fornecido a arma para o pistoleiro Jhonatan matar o jornalista. Fábio Aurélio do Lago e Silva, o Buchecha, e José Raimundo Charles Sales Júnior, o Júnior Bolinha, também foram indicados pela polícia como integrantes do esquema de agiotagem. Eles teriam sido os responsáveis pela contratação do pistoleiro.

Mais

Prefeituras envolvidas em esquemas de agiotagem, segundo a SSP: Apicum-Açu, Arari, Bacabal, Brejo, Cajapió, Cândido Mendes, Cantanhede, Caxias, Coelho Neto, Cururupu, Dom Pedro, Lago Verde, Lagoa Grande, Magalhães de Almeida, Marajá do Sena, Mirador, Miranda do Norte, Mirinzal, Nina Rodrigues, Paço do Lumiar, Pastos Bons, Paulo Ramos, Penalva, Pindaré-Mirim, Pinheiro, Rosário, Santa Luzia, Santa Luzia do Paruá, São Domingos do Azeitão, São Domingos do Maranhão, São Francisco do Brejão, São João do Sóter, São Luís, Serrano do Maranhão, Sucupira do Riachão, Timon, Turilândia, Tutoia, Urbano Santos, Vargem Grande e Zé Doca.

Gil Cutrim é empossado prefeito reeleito de São José de Ribamar

Foto: Oswaldo Ceará/Asscom PMSJR


Prefeito reeleito, Gil Cutrim, em discurso de posse

Imirante

Em sessão solene realizada nos primeiros minutos da madrugada desta terça-feira (01), o prefeito reeleito de São José de Ribamar, Gil Cutrim (PMDB), e o vice-prefeito eleito, Eudes Sampaio (PT do B), foram empossados nos seus respectivos cargos para o mandato 2013/16.

A sessão foi realizada na quadra do Colégio Patronato, localizado na sede do município, e contou com a presença massiva de representantes dos mais variados segmentos da sociedade ribamarense, além de lideranças políticas, dentre elas o ex-prefeito e atual secretário-chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva, que representou a governadora Roseana Sarney no ato.

“Ribamar cresceu e se desenvolveu muito nos últimos oito anos, fruto de um trabalho sério e transparente que teve início com o ex-prefeito Luis Fernando e que nossa administração, a partir de 2011, deu continuidade. Neste novo mandato, iremos trabalhar muito mais, com o apoio do povo, da classe política e dos Governos do Estado e Federal, para resolver os problemas que ainda existem e construir um futuro cada vez melhor para os ribamarenses”, afirmou Gil Cutrim, que foi reeleito ano passado com 69,25% dos votos válidos, a maior votação da história política de São José de Ribamar e uma das maiores do Estado.

A sessão solene foi comandada pelo vereador Antônio Augusto (o mais velho entre os parlamentares), teve início logo após a meia-noite e foi dividida em três etapas: primeiramente foram empossados os 17 vereadores – Beto das Vilas (PMDB), Antônio Augusto (DEM), Teté (PV), Negão (PMDB), Celso da Kiola (PT do B), Valberlena (PSDC), Lindoso (PT do B), Arturzinho (PDT), César Vieira (PSDC), Marlene Monroe (PTB), Lázaro (PV), Valdo Coelho (PHS), Nonato Lima (PP), Henrique Queen (PDT), Djalma (PSL), Professor Lister (PDT) e Jô Viana (PSL) – entre eleitos e reeleitos. Em seguida, foi eleita, de forma consensual e unânime, a nova Mesa Diretora da Câmara Municipal de São José de Ribamar, biênio 2013/14, composta pelos seguintes nomes: Beto das Vilas (presidente reeleito), Nonato Lima (1º vice-presidente), Marlene Monroe (2º vice-presidente), Jô Viana (1º secretário), Antônio Augusto (2º secretário), Henrique Queen (3º secretário) e Valdo Coelho (4º secretário). Por fim, Gil e Eudes foram empossados.

Para Beto das Vilas, São José de Ribamar, hoje, é referência para os demais municípios maranhenses devido ao fato de ter possuído gestores [Luis Fernando e Gil Cutrim] que, além de aplicar corretamente os recursos públicos, souberam fazer administrações participativas e sem nenhum tipo de perseguição política. “O município vive, desde 2005, um clima de total harmonia política e isso contribuiu para este crescimento. Tenho certeza que o prefeito Gil, nestes próximos quatro anos, continuará fazendo uma grande administração porque ele governa ouvindo o povo e toda a classe política ribamarense”, disse.

Parceria institucional

O ex-prefeito Luis Fernando, ao elogiar o trabalho desenvolvido por Gil Cutrim, ratificou a formalização, já a partir dos primeiros meses deste ano, de novas parcerias institucionais entre o Governo do Estado e a prefeitura ribamarense.

Ele disse ter certeza que São José de Ribamar, terceira maior cidade do Maranhão em número de habitantes, continuará no caminho certo do desenvolvimento. “O Governo já formalizou várias parcerias institucionais com a prefeitura nas áreas da infraestrutura, educação, agricultura familiar, saúde, dentre outras. E este ano, o trabalho só irá aumentar. Quando fui prefeito, mesmo sem contar com o apoio dos ex-governadores que passaram pelo Maranhão, executei mais de 400 obras em todos os setores da administração pública. O Gil deu continuidade a este trabalho e tenho certeza que fará um grande governo nestes próximos quatro anos”, afirmou.

Gil Cutrim destaca apoio do Governo do Estado em 2012

Blog do Marco Deça

O prefeito de São José de Ribamar, Gil Cutrim, destacou o sentimento de união existente em todos os atores da cena política da cidade. Segundo ele, desde 2005, o município vive um clima político tranquilo, respeitoso e de harmonia entre os Poderes constituídos.

Em um balanço geral do ano de 2012, ele ressalta o apoio incondicional que a administração municipal continuará recebendo. Gil Cutrim destaca especialmente os apoios do Governo Federal, na pessoa da presidenta Dilma, e do Governo do Estado, nas figuras da governadora Roseana e do ex-prefeito e atual secretário-chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva.

“O município sozinho pode muito. Mas com a ajuda dos Governos [Federal e do Estado] pode muito mais. Tenho certeza que a presidenta Dilma, a governadora Roseana e o ex-prefeito Luis Fernando continuarão ajudando a prefeitura, através das parcerias institucionais, no sentido de executarmos as políticas públicas que a população necessita”.

Caso Décio: marcadas oitivas de testemunhas

Blog do Gilberto Léda

A juíza Ariane Mendes Castro Pinheiro, titular da 1ª Vara do Tribunal de Júri, marcou para janeiro as audiências de instrução do processo em que José de Alencar, o “Miranda”, Gláucio Alencar e mais dez denunciados (veja aqui a lista completa) respondem pelo assassinato do jornalista Décio Sá, ocorrido em abril deste ano.

Em despacho proferido no dia 10 de dezembro, ela designou os dias 28, 29, 30 e 31 de janeiro, sempre a partir das 9h, para a oitiva das 57 testemunhas já arroladas.

Entre elas, algumas curiosidades. Está designado para prestar depoimento, por exemplo, Valdênio José da Silva, primo do pistoleiro Jhonatan de Souza Silva, e que, segundo a polícia, foi morto um dia antes da elucidação do “Caso Décio” (reveja aqui e aqui).

Mas como um morto pode prestar depoimento? Será que a Justiça, oito meses após o assassinato, ainda não sabe que ele está morto? Ou ele realmente não está morto, como disse a polícia à época.

Outro que deve prestar depoimento – também não se sabe como – é João Batista Martins Cardoso, o “Qualhada”. Ele é flanelinha e trabalha em frente ao Sistema Mirante. Foi quem conversou com Jhonatan de Souza e acabou apontando o carro de Décio Sá antes de ele sair do jornal O Estado do Maranhão na noite do crime.

Em 28 de agosto, “Qualhada” envolveu-se em uma briga com um traficante. Fontes do blog disseram à época que ele morreu apos ser esfaqueado. A SSP garante que ele foi apenas levado ao hospital e depois liberado (veja). O flanelinha nunca mais foi visto em frente à Mirante.

Todos serão ouvidos no Salão do Júri.

Afinal, quem mandou matar Décio Sá?

Blog do Caio Hostilio

Prometi a mim mesmo que não voltaria a escrever mais nada sobre o caso Décio Sá, pois é um sofrimento muito grande, uma vez que éramos amigos (como irmãos) e até hoje sinto muito a sua falta.

Contudo, passam a surgir fatos antes desconhecidos que mudam o rumo da história e até me fez lembrar-se da última conversa que tive com Décio no sábado (21/03/2012), quando almoçávamos na Choupana.

Quem ligou para Décio e depois informou ao assassino em que Bar da Avenida Litorânea Décio estava? Segundo informações da Justiça a alguns jornalistas houve esse telefonema.

Por que não houve a quebra do sigilo de mensagens telefônicas entre o Bolinha e o Gláucio e entre suas esposas?

Diante dos fatos, espero que a Secretaria de Segurança Pública, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça do Maranhão esclareçam de fato esse assassinato brutal e covarde, que deixou duas crianças órfãs de pai.

Que a consciência se sobreponha aos ímpetos da hipocrisia, haja vista que diante dos olhos de Deus, os culpados podem até deitar em seus travesseiros e descansar seus corpos carnais sem nenhum tipo de arrependimento, porém chegará o dia em que a carne morrerá e o espírito não deitará em travesseiros esplendidos!!!

Saudades de Décio Sá…

Décio, um jornalista….

Blog do

Esta é a primeira eleição sem a presença do jornalista Décio Sá – talvez o único jornalista em essência na história do Maranhão.

Me sinto só.

Com Décio, brigávamos muito, divergíamos muito, mas tínhamos um conceito de grupo, não pessoal.

Eu e Décio tínhamos nossas preferências pessoais, mas estávamos sempre dentro do mesmo objetivo – um objetivo de grupo, tático e estratégico.

Muita gente que pensa que cobre política não sabe sequer diferenciar política tática de estratégica.

Décio sabia.

Décio entendia o conceito de 2012 e 2014. E trabalhava para viabilizar o projeto que ele acreditava.

Ter amigos e admiradores é fácil.

Difícil é separar os admiradores dos interesseiros, daqueles que querem apenas usufruir do poder, seja ele exercido por quem seja.

São pessoas que não sabem o conceito de perder ou ganhar.

Estão sempre do lado que ganha.

Mas estes são os verdadeiros perdedores. Aqueles a quem ninguém deve ovacionar.

Por que sempre estão desesperados à procura de uma sobra.

Nunca souberam curtir uma vitória pessoal..

Morte de Décio Sá faz seis meses

O Estado do Maranhão

Hoje, completa seis meses que o blogueiro e jornalista Décio Sá foi assassinado com cinco tiros de pistola ponto 40 por Jhonatan de Sousa Silva, de 24 anos, no bar e restaurante Estrela do Mar, situado na Avenida Litorânea, na praia de São Marcos, enquanto esperava um amigo para jantar. Décio Sá foi morto a mando de empresários ligados a crimes de agiotagem no Maranhão e Piauí após serem denunciados no blog do jornalista.

Na mesma noite em que o jornalista foi assassinado, uma força-tarefa criada pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP) iniciou os trabalhos para elucidar o caso e, no dia seguinte, foi aberto o inquérito policial. Segundo as investigações, o blogueiro foi vítima dos agiotas porque denunciava em suas publicações esquemas fraudulentos relacionados à política, principalmente ao uso indevido de recursos públicos estaduais e federais por parte de gestores municipais.

O executor do crime, o pistoleiro Jhonatan Silva, segundo a Polícia Judiciária, foi contratado por uma rede de agiotas, liderada pelos empresários Gláucio Carvalho e José Miranda Carvalho. Os três foram presos no dia 13 de junho, durante a Operação Detonando, realizada pela Polícia Civil, ação que também capturou o empresário Fábio Aurélio do Lago e Silva, o Bochecha, de 32 anos, outro intermediador do crime. Um dos poucos que escaparam do cerco policial foi Shirliano Graciano de Oliveira, o Balão, de 27 anos, que não foi encontrado em seu endereço, na cidade de Santa Inês.

Crimes – Jhonatan de Sousa Silva, apesar da pouca idade, admitiu em seus depoimentos à Polícia Civil do Maranhão já ter assassinado mais de 30 pessoas, no Norte e Nordeste do Brasil, a maioria delas próximas à cidade de Xinguara, no estado do Pará, onde nasceu. Segundo as investigações, dos R$ 100 mil prometidos pelos agiotas para matar Décio Sá, Jhonatan Silva só teria recebido R$ 20 mil. No dia 25 de agosto, Jhonatan de Sousa Silva foi transferido para o Presídio Federal de Segurança Máxima de Campo Grande, no estado do Mato Grosso do Sul.

Na sexta-feira, 19, o ex-subcomandante do Batalhão de Choque da Polícia Militar do Maranhão, capitão Fábio Aurélio Saraiva Silva, o Fábio Capita, de 36 anos, que também foi denunciado pelo MP, teve o pedido de habeas corpus negado, em decisão unânime da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA). O militar foi apontado como a pessoa que teria fornecido a arma usada no assassinato do jornalista Décio Sá. Na semana passada, o agiota Gláucio Carvalho e o pai dele, José Miranda Carvalho – denunciados como mandantes e financiadores do crime – também tiveram o benefício indeferido pela Justiça.

Mais

O inquérito que investigou o assassinato do jornalista Décio Sá foi concluído e remetido à Justiça no dia 17 de agosto. Formada por 1.970 páginas, distribuídas em 31 volumes, toda a documentação foi entregue na sala da 1ª Vara do Tribunal do Júri, no Fórum Desembargador Sarney Costa, no Calhau, pela comissão de delegados que trabalhou no caso durante 116 dias. Todo o trabalho de investigação ficou a cargo de policiais da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) e da comissão investigadora da Delegacia de Homicídios (DH) da capital, composta pelos delegados Jeffrey Furtado, Maymone Barros, Guilherme Sousa Filho, Roberto Vagner Fortes, Roberto Larrat e Augusto Barros Neto, superintendente da Seic.

Brasil ocupa 3º lugar em número de jornalistas mortos em 2012

O Estado do Maranhão

SÃO PAULO – Dados divulgados pelo Comitê de Proteção aos Jornalistas colocam o Brasil como o terceiro país onde mais jornalistas foram assassinados em 2012, até agora. Três profissionais perderam a vida por motivos confirmados e um ainda sem motivação revelada, afirma a organização. O Brasil está atrás apenas da Síria – que enfrenta uma guerra civil e 22 jornalistas já morreram – e da Somália, que registrou seis mortes este ano. De acordo com a entidade, o país está empatado com o Paquistão, também com quatro mortes, sendo três com motivação confirmada.

O último assassinato aconteceu em julho e vitimou o comentarista esportivo Valério Luiz de Oliveira, da Radio Jornal, em Goiânia. Ele foi morto em frente à emissora por um homem que estava em uma moto e lhe deu sete disparos. No momento do crime, as câmeras de segurança do prédio da emissora estavam desligadas. Segundo a delegada Adriana de Barros, responsável pelo caso, as suspeitas são morte por encomenda, vingança ou desavença.

Em abril, o jornalista Décio Sá foi morto por seis tiros à queima-roupa enquanto jantava em um bar da Avenida Litorânea, em São Luís. Ele era repórter da editoria de Política do jornal O Estado do Maranhão. Em 2006, havia criado um blog que se notabilizou por reportagens de jornalismo investigativo, entre elas denúncias contra políticos, agiotas e grupos de pistoleiros que agem na região. O Ministério Público denunciou 12 pessoas pelo crime.

Mário Randolfo Marques Lopes era editor-chefe do jornal eletrônico Vassouras na Net, da cidade de Vassouras (RJ). Ele e a namorada foram mortos em fevereiro, no Rio. No site, Marques criticou e denunciou vários funcionários públicos locais. O jornalista já tinha sofrido um ataque em julho de 2011, quando recebeu vários ferimentos de bala.

Também em fevereiro, o jornalista Paulo Roberto Cardoso Rodrigues, conhecido como Paulo Rocaro, foi assassinado por dois pistoleiros que estavam em uma moto em Ponta Porã (MS), cidade que faz fronteira com Pedro Juan Caballero, no Paraguai. O jornalista era editor-chefe do Jornal da Praça e do site Merco Sul News. As primeiras linhas de investigação apontam para vingança por conta de motivações políticas, mas outros motivos também não foram descartados. O Comitê para a Proteção dos Jornalistas considera o crime não esclarecido.

A entidade não contabilizou no levantamento, contudo, a morte do jornalista Laécio de Souza, que aconteceu em janeiro na cidade de Simões Filho (BA). Laécio atuava como repórter em um programa político na rádio Sucesso FM, de Camaçari. Ele não aparece na lista da CPJ, que coloca quatro profissionais de imprensa assassinados no Brasil em 2012.

Número

4 assassinatos de jornalistas foram registrados este ano, mas somente o de Décio Sá foi elucidado, com o indiciamento de 12 pessoas

Mais

Em agosto, a Associação Nacional de Jornais (ANJ) declarou estado de “alerta especial” por causa do número de mortes de jornalistas durante o período de 2010-2012. De agosto de 2010 a julho deste ano, foram registradas, no Brasil, 12 mortes violentas de jornalistas. Dado que configura motivo para o alerta, segundo afirmação da associação.

Assembleia homenageará Décio Sá com Medalha do 4º Centenário de São Luís

Blog do Neto Ferreira

O jornalista de O Estado do Maranhão e blogueiro Décio Sá – assassinado no dia 23 de abril, será homenageado, em memória, com a entrega da Medalha do 4º Centenário de São Luís.

A solenidade será realizada no dia 05 de setembro, às 19h, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana.

A honraria é parte das ações do Poder Legislativo, e será concedida ao jornalista, por contribuir pelos relevantes serviços prestados à cidade de São Luís.

A deputada estadual Priscylla Sá, autora da proposta, ressaltou o empenho como profissional e o legado deixado por Décio Sá.

“Nada mais justo pela sua luta no campo jornalístico, onde suas matérias tiveram grandes destaques nos mais importantes sites nacionais”, disse a parlamentar.

Décio Sá será representado por um membro da família na solenidade aos 400 anos de fundação da capital maranhense.

Gil Cutrim dispara em Ribamar

O Estado do Maranhão

O prefeito Gil Cutrim (PMDB), que disputa a reeleição em São José de Ribamar, tem larga vantagem sobre os demais adversários do pleito, com 59,8% de intenções de voto, segundo pesquisa Escutec/O Estado divulgada ontem. O levantamento, feito entre os dias 22 a 24 deste mês, entrevistou 400 eleitores e tem margem de erro de 4% para mais ou para menos. Gil Cutrim tem a sua candidatura alicerçada pela coligação “Força Popular Ribamarense”, formada por uma aliança entre 20 partidos políticos.

Segundo colocado na pesquisa, Júlio Filho (PCdoB) tem 11,5% de preferência do eleitorado. Ele concorre pela coligação “São José de Ribamar Livre e Independente”. Júlio Filho está à frente de Arnaldo Colaço (PSB), da coligação “Agora é a Vez do Povo”, que tem apenas 3,5% de intenções de votos.

Não souberam ou não responderam ao questionamento 25,3% dos entrevistados. Na pergunta “Independentemente de seu voto, quem você acha que será o novo prefeito de São José de Ribamar?”, de resposta espontânea, 62,3% declararam acreditar em vitória de Gil Cutrim; 3,8% em Júlio Filho e 0,8% em Colaço. Não souberam ou não responderam ao quesito 33,3% dos entrevistados.

Rejeição – No que diz respeito ao índice de rejeição, os candidatos Arnaldo Colaço e Júlio Filho aparecem empatados tecnicamente. O primeiro tem 25,5% de eleitores que declararam não votar, em hipótese alguma, em sua candidatura. O segundo aparece com 25% de indicações contrárias ao seu nome.

O prefeito Gil Cutrim é o menos rejeitado do pleito, com 13% dos entrevistados declarados contra uma possível reeleição. Não souberam ou não responderam ao quesito 36,5% dos eleitores entrevistados.

A pesquisa também quis saber qual a avaliação dos entrevistados a respeito das atuais administrações dos governos federal, estadual e municipal.

O levantamento mostrou que a presidente Dilma Rousseff (PT) tem 84,5% de aprovação na cidade balneária. Já a governadora Roseana Sarney (PMDB) foi aprovada por 57,5% dos eleitores entrevistados, e o prefeito Gil Cutrim teve sua atual administração aprovada por 65,8% da população de São José de Ribamar, de acordo com a pesquisa.

Jhonatan de Sousa é transferido para Presídio Federal de Campo Grande

 

Blog do Gilberto Léda

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) e o Departamento Penitenciário Nacional (Depen), órgão do Ministério da Justiça (MJ) transferiram, na manhã deste sábado (25), Jhonatan de Sousa Silva, de 24 anos, executor confesso do jornalista e blogueiro Décio Sá, para a Penitenciária Federal de Segurança Máxima de Campo Grande, no Mato Grosso do Sul. Ele embarcou em um voo comercial da Gol, por volta das 7h30, no Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado, no Tirirical.

A Operação Gladiador foi coordenada pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), que enviou ao Maranhão três agentes penitenciários federais para acompanhar o traslado e escoltar o pistoleiro Jonathan Sousa até a capital sul-mato-grossense. Os trabalhos tiveram o apoio de três equipes do Grupo Tático Aéreo (GTA) do Maranhão, uma da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic) e uma da Polícia Federal (PF).

A transferência de Jonathan foi solicitada pelo secretário de Segurança Pública, Aluisio Mendes, ao Depen, por questões de segurança. O pistoleiro estava detido em uma carceragem da PF, no Bairro da Cohama. “Fizemos o pedido ao Depen para garantir a segurança e preservar a vida do executor, e fomos prontamente atendidos. A transferência é válida durante dois anos, podendo ser prorrogada de acordo com a necessidade”, destacou Aluisio Mendes.

Pesquisa Escutec/O Estado revela cenário inalterado a dois dias do horário eleitoral

O Estado do Maranhão

Encerrada a primeira fase da campanha eleitoral, a terceira pesquisa Escutec/O Estado de intenções de votos para prefeito de São Luís – última antes do horário eleitoral gratuito no rádio e na TV, que começará terça-feira, dia 21 – revela cenário praticamente inalterado em relação ao levantamento do fim do mês de julho.

Todos os candidatos, exceto o ex-prefeito Tadeu Palácio (PP), candidato da coligação “Construindo uma Nova História”, que caiu, oscilaram dentro da margem de erro, de três pontos percentuais para mais ou para menos.

Segundo o Escutec, se as eleições fossem hoje na capital maranhense, o prefeito João Castelo (PSDB), candidato na reeleição pela coligação “Pra Fazer Muito Mais”, estaria em primeiro lugar, com 32,6% – ele tinha 33,5% em julho.

O deputado federal Edivaldo Holanda Júnior (PTC), da coligação “Muda São Luís”, trocou recentemente algumas peças do comando da campanha e já está na segunda colocação. Ele oscilou positivamente dentro da margem de erro e agora aparece com 21,6% das intenções de voto. Na pesquisa anterior, ele tinha 19,8%.

Queda – O ex-prefeito Tadeu Palácio perdeu 3,5 pontos percentuais em relação à última consulta e agora tem 16,6%. O candidato pepista é quem registra a maior queda desde que as pesquisas Escutec/O Estado começaram a ser divulgadas. No primeiro levantamento, ele aparecia com 25,3%, tecnicamente empatado com Castelo. Depois, caiu para 20,1%, mantendo a segunda colocação, então tecnicamente empatado com Holanda Júnior. Agora, já foi ultrapassado por ele.

O processo que enfrenta na Justiça Eleitoral desde que registrou a candidatura pode ser o fator preponderante para essa queda de rendimento. Palácio teve a candidatura impugnada pelo candidato a vereador Genival Alves (PRTB). Ela foi deferida pelo juiz José Américo Abreu Costa, da 1ª Zona Eleitoral, mas Alves recorreu ao TRE, que também confirmou a candidatura.

Semana passada, o candidato a vereador garantiu que recorrerá novamente, desta vez ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). À reportagem de O Estado, Tadeu Palácio disse que, apesar de ter confiança da vitória na Justiça, sabe que esse tipo de ação acaba por causar dúvida no eleitor.

Crescimento – O candidato da coligação “Juntos Por São Luís”, o vice-governador Washington Luiz (PT), mantém a tendência de crescimento. Na consulta do início de julho ele tinha 3,4%, depois, no fim do mês, aparecia com 5,4% e, na terceira pesquisa, já é citado por 6,1% dos entrevistados.

O petista é seguido de perto pela deputada estadual Eliziane Gama (PPS), com 5,3%. A popular socialista mostrou novo fôlego após grande queda entre a primeira e a segunda pesquisa. Ela tinha 8,8%, caiu para 3,9% e, agora, cresceu 1,4 ponto percentual.

Em sexto lugar vem Haroldo Saboia (PSOL), da coligação “São Luís: o Caminho é pela Esquerda”, com 1,9%; tecnicamente empatado com Marcos Silva (PSTU), que tem 1,4%. O candidato Ednaldo Neves (PRTB) não foi citado por nenhum dos entrevistados pelo instituto Escutec.

A terceira pesquisa Escutec/O Estado foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) dia 13 de agosto, sob o protocolo MA-087/2012. O levantamento foi realizado entre os dias 15 e 17 de agosto, com 800 entrevistados. A margem de erro da consulta é de três pontos percentuais, para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%.

Caso Décio: inquérito é encaminhado à Justiça

Treze foram indiciados; nomes de quatro são mantidos em sigilo; polícia também pediu autorização para ouvir Raimundo Cutrim 

Cristina Meneses e delegados da SEIC chegam ao fórum para entregar inquérito (Foto: Biné Morais/O Estado)

Blog do Gilberto Léda

A delegada-geral da Polícia Civil do Estado do Maranhão, Cristina Meneses (foto), entregou, nesta sexta-feira (17), à juíza titular da 1ª Vara do Tribunal de Júri, Ariane Mendes Castro Pinheiro, a conclusão do inquérito que apurou o assassinato do jornalista e blogueiro Décio Sá, dia 23 de abril deste ano.

Após três meses e meio de trabalho, a comissão de delegados que comandou as investigações denunciou todos os presos na Operação Detonando à Justiça. No total, são 13 os indiciados. Quatro deles tiveram seus nomes mantidos em sigilo e dois ainda estão foragidos. O inquérito tem 31 volumes.

Os indiciados que tiveram seus nomes revelados são: o pistoleiro Jhonatan de Sousa Silva; os agiotas José de Alencar Miranda e Gláucio Alencar Pontes; José Raimundo Sales Chaves Júnior, o Júnior Bolinha; o “faz-tudo” Fábio Aurélio do Lado e Silva, “Buchecha”; Fábio Aurélio Saraiva Silva, o Fábio Capita; e Airton Martins Monroe.

O caso foi dado por encerrado pela SSP mesmo sem a oitiva do deputado estadual Raimundo Cutrim (PSD), que ficou de marcar data e horário para depor, mas nunca foi interrogado de fato. O depoimento, agora, dependerá de autorização e agendamento da Justiça – como pedido no relatório final do inquérito.

Hospital Carlos Macieira retoma atividades

 

Foto: Nestor Bezerra

Imirante

O Hospital de Alta Complexidade Dr. Carlos Macieira reiniciou seu atendimento, nesta sexta-feira (17), com a reativação de leitos de clínica médica, de UTI e de UCI, além do setor de hemodiálise e dos serviços de exames de imagem e laboratoriais. Na reabertura da unidade, cadetes da Polícia Militar (PMMA), homens do Corpo de Bombeiros e funcionários dos Correios foram homenageados pela governadora Roseana Sarney e pelo secretário de Estado de Saúde (SES), Ricardo Murad, em agradecimento pelos trabalhos voluntários prestados na remoção dos pacientes internados no HCM – que teve uma ala do primeiro andar do prédio atingido por um incêndio na segunda-feira passada.

Durante a entrega de placas de agradecimento a representantes das três instituições, a governadora disse que a homenagem era estendida aos funcionários do hospital e todas as pessoas que demonstraram solidariedade e ajudaram a salvar vidas. “Queremos agradecer a todos que deixaram seus serviços para ajudar na retirada dos pacientes com total maturidade e organização. Vocês são heróis porque participaram de uma ação vitoriosa, evitando o desastre maior que é a perda da vida. Todos deram uma demonstração de união entre todos os maranhenses”, declarou ela.

Foram ativados 13 leitos de UTI adulto, cinco de UTI pediátrica, 12 de UCI, 36 de internação clínica, seis de hemodiálise e todo o serviço de apoio diagnóstico, com exames de imagem e laboratoriais.

Ricardo Murad garantiu que a parte atingida pelo incêndio está completamente isolada e todo o restante do hospital está completamente reestruturado e adequado para voltar a funcionar. “Temos absoluta segurança na reabertura dos serviços porque todo o sistema estratégico foi montado e testado pelos profissionais. Graças a Deus o susto passou, não tivemos vítimas e hoje podemos reabrir o atendimento à população no maior e melhor hospital de alta complexidade do Maranhão”, declarou.

Na próxima semana deverão entrar em atividade mais 13 leitos de UTI, 12 de UCI e 50 leitos de clínica médica. Após essa ativação, a única ala que permanecerá interditada será a do segundo andar onde estão instalados os outros 25 leitos de clínica médica, no bloco esquerdo do hospital.

Autoridades

Estavam presente ao evento também o ministro do Turismo, Gastão Vieira; os secretários de Estado de Segurança, Aluisio Mendes; Casa Civil, coronel José Ribamar Vieira; de Comunicação, Sérgio Macêdo; o comandante geral da PMMA, Franklin Pachêdo Silva; o comandante do Corpo de Bombeiros Marcos Souza Paiva, e o da Academia de Polícia Militar, Raimundo de Jesus Silva, e a representante dos Correios, Maristela Corrêa Lobato.

“Este sentimento humanitário é que nos motiva a fazer sempre o possível para ajudar o próximo”, disse o coronel Raimundo Paiva, agradecendo a homenagem em nome dos cadetes.

À tarde, os pacientes que haviam sido transferidos para o Hospital Tarquínio Lopes Filho, para o Hospital da Criança e Hospital Presidente Dutra começaram a retornar para o Hospital Carlos Macieira.

“Queria voltar logo para este hospital porque considero o atendimento aqui muito bom”, disse Fabiana Matos, mãe de um dos bebês internados na UTI pediátrica do HCM.

Andréia Barros, que também acompanha um bebê na UTI pediátrica, disse que seu filho foi levado para o Hospital da Criança, mas o transporte tanto de ida quanto de volta para o Carlos Macieira foi muito cuidadoso. “Agradeço aos profissionais por isto”, disse ela.

As informações são da Secom do governo do Estado.

HCM voltará a funcionar o mais rápido possível, afirma secretário

O Estado do Maranhão

O secretário de Estado de Saúde, Ricardo Murad, disse ontem que todas as providências estão sendo tomadas para que as atividades do Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), que teve o setor de farmácia incendiado segunda-feira (13), sejam reiniciadas rapidamente. Ontem, Murad acompanhou o trabalho de vistoria, em diversas áreas do HCM, realizado por técnicos, peritos, engenheiros e o Corpo de Bombeiros.

A ala da UTI Pediátrica, no térreo do complexo hospitalar, deverá ser a primeira liberada por não ter sido atingida pelo incêndio. O retorno das atividades está previsto para a manhã de hoje. No local, estavam internadas cinco crianças, que foram transferidas para o Hospital Tarquínio Lopes Filho (Hospital Geral) e Hospital Universitário Presidente Dutra.

“Nós já detectamos que todo o bloco do lado direito não sofreu nenhum tipo de problema e já estamos ativando o setor. Já foi reiniciado o fornecimento de água, energia e gás dos setores de tomografia, de hemodiálise e a UTI Pediátrica”, informou. Na parte a ser liberada brevemente, ficam localizados todos os 42 leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Estavam acolhidos no momento do incêndio 32 pacientes com quadro de saúde grave.

O terceiro, quarto e quinto andares do bloco direito foram higienizados na manhã de ontem para o retorno dos pacientes. Apesar de o trabalho estar sendo realizado intensamente pela equipe da unidade de saúde, ontem ainda era visível os estragos causados pela evacuação de emergência de equipamentos e móveis. Macas, cadeiras, mesas e material de limpeza estavam sendo organizados e limpos por serventes. Colchões estavam empilhados no hall de entrada do prédio.

Investigação – A liberação do segundo e do primeiro andar somente se dará após ser finalizado o levantamento. A perícia, que investigará quais foram as circunstâncias do incêndio, será feita pela Secretaria de Estado de Segurança, sob comando do titular do órgão, Aluísio Mendes

A direção do HCM já disponibilizou todo o material de vídeo registrado pelas câmeras de segurança durante o incêndio, que será uma das peças de análise. “O Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Segurança ainda farão o levantamento do que será preciso fazer para evitar novos incêndios no hospital. A polícia técnica terá ampla liberdade para descobrir qual foi a causa desse acidente”, disse o secretário Ricardo Murad.

Depois da limpeza no bloco direito, o trabalho de higienização será realizado no bloco central, no qual, segundo os técnicos, não deve ter ocorrido avarias, mas sendo necessária uma supervisão mais detalhada pela equipe técnica. “Haverá limpeza, desinfecção e teste de aparelhos. Vamos retomar as atividades com muita calma e muita prudência e trazer de volta os funcionários para o hospital”, declarou Ricardo Murad.

Pacientes – O secretário de Comunicação do Governo do Estado, Sérgio Macedo, confirmou, no fim da tarde de ontem, que o retorno dos 110 pacientes ao Hospital Dr. Carlos Macieira será feito com a maior brevidade. Os doentes que foram encaminhados às Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), ao Hospital Tarquínio Lopes Filho (Hospital Geral) e ao Hospital Universitário Presidente Dutra (HU) retornarão ao HCM quando todos os setores atingidos pelo incêndio forem liberados pelo Corpo de Bombeiros e pelo Instituto de Criminalística.

Ainda segundo ele, a governadora Roseana Sarney determinou que os setores onde funcionam as Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) do HCM para adultos e crianças recebam a máxima atenção para que sejam liberados o mais rápido possível.

De acordo com Sérgio Macedo, a precaução quanto à transferência dos pacientes é uma medida de segurança, já que está sendo checada toda a parte elétrica do HCM para verificar os danos causados pelo incêndio.

Icrim faz a elaboração do laudo

O laudo pericial que vai apontar as causas do incêndio ocorrido na manhã de segunda-feira (13), no Hospital Dr. Carlos Macieira (HCM), deve ser divulgado nos próximos dias. Foi o que afirmou ontem o secretario estadual de Segurança Pública (SSP), Aluísio Mendes. Uma equipe de peritos do Instituto de Criminalística do Maranhão (Icrim) está trabalhando desde o dia do incidente para elaborar o laudo o mais breve possível.

De acordo com Cássio Freitas, superintendente de Polícia Técnico-Científica da SSP, uma equipe de peritos, especializada em esclarecer causas de incêndios, está responsável pela elaboração do laudo pericial.

“Nós temos três peritos trabalhando no caso, todos eles com especialidade em incêndios. São engenheiros elétricos e civis que têm experiências em casos nessa área e, com certeza, vamos ter um resultado”, disse Cássio Freitas.