Folha: ‘comunistas mataram mais que nazistas’

A mulher, o bebê e o intelectual

Por Luiz Felipe Pondé*

Os comunistas mataram muito mais gente no século 20 do que o nazismo, o que é óbvio para qualquer pessoa minimamente alfabetizada em história contemporânea.

Disse isso recentemente num programa de televisão. Alguns telespectadores indignados (hoje em dia ficar indignado facilmente é quase índice de mau-caratismo) se revoltaram contra o que eu disse.

Filósofo Luiz Felipe Pondé

Claro, a maior parte dos intelectuais de esquerda mente sobre isso para continuar sua pregação evangélica (no mau sentido) e fazer a cabeça dos coitados dos alunos. Junto com eles, também estão os partidos políticos como os que se aproveitam, por exemplo, do caso Pinheirinho para “armar” a população.

O desespero da esquerda no Brasil se dá pelo fato de que, depois da melhoria econômica do país, fica ainda mais claro que as pessoas não gostam de vagabundos, ladrões e drogados travestidos de revolucionários. Bandido bom é bandido preso. A esquerda torce para o mundo dar errado e assim poder exercer seu terror de sempre.

Mas voltemos ao fato histórico sobre o qual os intelectuais de esquerda mentem: os comunistas (Stálin, Lênin, Trótski, Mao Tse-tung, Pol Pot e caterva) mataram mais do que Hitler e em nome das mesmas coisas que nossos intelectuais/políticos radicais de esquerda hoje pregam.

Caro leitor, peço licença para pedir a você que leia com atenção o trecho abaixo e depois explico o que é. Peço principalmente para as meninas que respirem fundo.

“(…) um novo interrogador, um que eu não tinha visto antes, descia a alameda das árvores segurando uma faca longa e afiada. Eu não conseguia ouvir suas palavras, mas ele falava com uma mulher grávida e ela respondia pra ele. O que aconteceu em seguida me dá náuseas só em pensar. (…): Ele tira as roupas dela, abre seu estômago, e arranca o bebê. Eu fugi, mas era impossível escapar do som de sua agonia, os gritos que lentamente deram lugar a gemidos e depois caíram no piedoso silêncio da morte. O assassino passou por mim calmamente segurando o feto pelo pescoço. Quando ele chegou à prisão, (…), amarrou um cordão ao redor do feto e o pendurou junto com outros, que estavam secos e negros e encolhidos.”

Este trecho é citado pelo psiquiatra inglês Theodore Dalrymple em seu livro “Anything Goes – The Death of Honesty”, Londres, Monday Books, 2011. Trata-se de um relato contido na coletânea organizada pelo “scholar” Paul Hollander, “From Gulag to the Killing Fields”, que trata dos massacres cometidos pela esquerda na União Soviética, Leste Europeu, China, Vietnã, Camboja (este relato citado está na parte dedicada a este país), Cuba e Etiópia.

Dalrymple devia ser leitura obrigatória para todo mundo que tem um professor ou segue um guru de esquerda que fala como o mundo é mau e que devemos transformá-lo a todo custo. Ou que a sociedade devia ser “gerida” por filósofos e cientistas sociais.

Pol Pot, o assassino de esquerda e líder responsável por este interrogador descrito no trecho ao lado, estudou na França com filósofos e cientistas sociais (que fizeram sua cabeça) antes de fazer sua revolução, e provavelmente tinha como professor um desses intelectuais (do tipo Alain Badiou e Slavoj Zizek) que tomam vinho chique num ambiente burguês seguro, mas que falam para seus alunos e seguidores que devem “mudar o mundo”.

De início, se mostram amantes da “democracia e da liberdade”, mas logo, quando podem, revelam que sua democracia (“real”, como dizem) não passa de matar quem não concorda com eles ou destruir toda oposição a sua utopia. O século 20 é a prova cabal deste fato.

Escondem isso dos jovens a fim de não ter que enfrentar sua ascendência histórica criminosa, como qualquer idiota nazista careca racista tem que enfrentar seu parentesco com Auschwitz.

Proponho uma “comissão da verdade” para todas as escolas e universidades (trata-se apenas de uma ironia de minha parte), onde se mente dizendo que Stálin foi um louco raro na horda de revolucionários da esquerda no século 20. Não, ele foi a regra.

Com a crise do euro e a Primavera Árabe, o “coro das utopias” está de volta.

*Luiz Felipe Pondé, filósofo, escritor e ensaísta, doutor pela USP, pós-doutorado em epistemologia pela Universidade de Tel Aviv, professor da PUC-SP e da Faap.

Nota: Reproduzido da Folha de S. Paulo.

Os comentários não representam a opinião deste blog; a responsabilidade é única e exclusiva dos autores das mensagens.

25 comentários para “Folha: ‘comunistas mataram mais que nazistas’”


  1. Pedro

    Se Flávio Dino, comunista, filiado ao PC do B, for eleito Prefeito ou Governador, certamente ele também matará muita gente e o que é bem pior, matará muita gente é de fome!!!!!

  2. alexandre

    daí vem a historia que comunistas come criancinhas …. absurdo !!!
    acorda povo !!!

  3. chicop

    boa essa viu, essa e mais uma prova que o dono desse blog nao sabe nada de historia.
    MACHO VELHO ISSO E UM ABSURDO.
    KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK.

    O DINOSSAUO VAI GANHAR DO MAIOR CARNICEIRO DO MARANHAO.

    Resposta: O artigo é do filósofo Luiz Felipe Pondé.

  4. Carlos

    Há dez anos adquiri um livro chamado O LIVRO NEGRO DO COMUNISMO, é um livro publicado pela editora do Exercito Brasileiro e que mostra através de fatos e imagens os maiores massacres que a humanidade já viu. Quem lê o que aconteceu no camboja fica horrorizado. Com certeza esses intelectualóides metidos a ser de esquerda não lêem esse tipo de literatura. O livro é tão rico em detalhes que resolvi doa-lo a Biblioteca Benedito Leite para que todos conheçam essa ameaça que foi e que continua sendo o Comunismo Ateu.

  5. pericles

    Os meganhas que conduziram a mais sangrenta ditadura militar deste país mataram muito mais do que se propaga ou imagina.
    No Brasil, os comunistas não mataram NINGUEM, ao contrario, só morreram.
    Esse Pondé é um pederasta inconsequente.

  6. Marcos

    E esse povo besta do Maranhão ainda teve coragem de dar alguns votos para o Comunista Flávio Dino!!!! Vade retro comunistas!!!!!!! Não votem em comunistas meu povo!!!!!!!

  7. Indagador

    O que Flávio Dino, Geraldo Castro e Paulo Gereba têm a dizer sobre o artigo????? Vão ficar calados???? E aí os comunistas mataram mais do que os nazistas ou não? Flávio Dino NUNCA MAIS!!!

  8. Antonio Borges

    Luiz Felipe Pondé tem uma linha de pensamento marcada pelo pessimismo e pelo conservadorismo.
    É uma especie em instição, apesar de ser Judeu não consegue ter ódio dos nazistas e sim dos comunistas.

  9. Carlosr R.

    Vindo da Folha de São Paulo…não tem o meu respeito.
    Em nenhum desses estados totalitários citados pelo suposto intelectual/autor foi implantado o comunismo.
    Comunismo é algo utópico nunca alcançado…mas o pseudo escritor/filósofo esquceu deste detalhe conhecido até pela por criancinhas de 5 anos.

  10. lucio

    Comentei ontem no Blog do marco deça que falou sobre os gestos do Flavio. Decio vc escreveu aquele artigo infeliz comparando Flavio com Hitler. Agora vem com essa história de comunista que come criancinha.Vc sabia que Lula tambem era chamado de comunista, anlfabeto e ganhou. Não nego a chacina que Stalin fazia e o condenava. Mas pergunta pra Washington (vice governador)que era comunista na época e o defendia que ele conta esta história direito. Decio faça uma pesquisa e veja quantas pessoas morreram de fome e doenças no Brasil causada pela corrupção dos politicos que sempre estiveram no poder desde os tempos que que Sarney tava lá e verás que a chacina de Stalin era café pequeno. Ha ! Veja se procura uns marketeiros melhores pra gente travar uma guerra na internet porque estas histórias de comunistas ,o Lula e Dilma superaram de letra. Inclusive vc tambem ajudou a combater. Um abraço.

  11. joao filho

    o que acontece no maranhão do ditador Sarney: crianças morrendo de fome, pessoas morrendo no campo, morte por falta de hospitais, pergunto quem matou mais gente no maranhão?

  12. Eduardo Wood

    Faltou uma coisa ao post: colocar uma foto do Flávio Dino, que já até o compararam a Hitler. Assim os leitores deduziram que, sendo Dino um comunista, também pode vir a ser um assassino. Não é esse o recado nas entrelinhas?

  13. Diogo

    Os caras não acreditam no Homem e nem em Deus…

  14. xanadu

    Existem 2 livros sobre mortes nos dois sistemas: O livro negro do capitalismo e o livro negro do comunismo (além de outros). É bom que leiam os dois. A diferença é que no comunismo a morte era direta e rápida (assassinatos, genocídios, etc.) e no capitalismo, além das mortes rápidas e direta, tem as mortes por exaustão, interesses, massacres pulverizados e outras mais difíceis de contabilizar. Leiam sobre as condições de vida durante a revolução industrial, os massacres dos índios e outros nativos. Regam e Paulo II ajudaram a enterrar o comunismo, e o que ficou não é muito bom, mas não existe a longo prazo substituto.

  15. john doe

    O comunismo matou cerca de 100 milhões de pessoas na União Soviética, na China de Mao, no Camboja de Pol Pot, no Laos, no Vietnã, em vários países do leste europeu como Polônia, Hungria, Tchecoslováquia, Romênia, Estônia, Letônia, etc, ao longo de 70 anos.
    A maior mortandade aconteceu na fome da URSS em 1937 , nas grandes fomes na China em 1959 e 1961.
    Pol Pot no Camboja em 1973 matou 2 milhões de seu próprio povo em apenas 3 anos, pois prendeu todas as pessoas formadas e mais qualificadas para campos de “Reeducação comunista”. Pode ser visto no filme “Os gritos do silêncio”.
    A ideologia comunista fascina até hoje muita gente pois pressupões que todos serão iguais, que não haverá exploração, que todos terão as necessidades básicas fornecidas pelo estado.
    Só que isso é utopia como a história já mostrou. O planejamento central é ineficiente, os burocratas em Moscou não conseguiam planejar quantos sacos de trigo, quantos pares de sapato e quanto de carvão seria necessário em milhares de vilas do país.
    O pior é que a história é riquíssima nos relatos sobre as atrocidades das tentativas de implantar o comunismo a força e a tragédia pessoal de cada família que teve seus bens confiscados, seus parentes presos e torturados.
    Como relação ao comentário acima, houve sim relatos de famílias comendo crianças bebês que iriam morrer de fome na China em 1959 e os pais os deram para outros pois não teriam coragem de ver a cena.
    Os imbecis que defendem o comunismo são na realidade grandes alienados e lunáticos.
    Hitler, o ícone do mal na definição de Anna Arendt, jogou o mundo na maior guerra da história, mas não maltratou seu próprio povo como os monstros comunistas.

  16. MARCIA

    OH DÉCIO NÃO FORÇA A BARRA….ESTÁ FICANDO TRANSPARENTE A INTENÇÃO DE RESSUSCITAR O VELHO DISCURSO DE QUE COMUNISTA É COMEDOR DE CRIANCINHA SOMENTE PORQUE O ADVERSÁRIO É DO PARTIDO COMUNISTA.

  17. chicop

    FALAOU DE DISSE COMPANHEIRO, NAO TEM NADA HAVER O COMUNISMO DO PASSADO COM FLAVIO DINO DE HOJE.

  18. chicop

    FALOU DE DISSE COMPANHEIRO, NAO TEM NADA HAVER O COMUNISMO DO PASSADO COM FLAVIO DINO DE HOJE.

  19. feinho

    por isso que dizem que comunista come criancinha

  20. Adler Guilherme Viadana

    Para o sr. Pondé: … qualquer pessoa maximamente alfabetizada em História sabe que os seguidores de Moisés, direta ou indiretamente, mataram de todas as formas possíveis, muito mais comunistas e nazistas em conjunto. Pequena informação: não fosse a investida stalinista na hoje Volvogrado, nem você e tão pouco eu estaríamos aqui participando da ciranda da vida.

  21. Rogério augusto

    Pondé acho que você nem sabe ou pesquisou a palavra comunismo, concordo que houve mortes mas uma frase de Che Guevara
    “Prefiro morrer de pé que viver sempre ajoelhado.” para você afirmar isso precisa estudar as historiografia da América latina, Europa, foram processos diferentes mas você não argumentar o processo imperialista dos E.U.A que gerou muitas mortes. Mas não existe luta se não for armado a presidente Dilma participou do sequestro do Américano que virou filme lembra? Mas o capitalismo prevaleçeu . Mas você como filosófo deveria trazer luz e não julgar, e usar trecho de um psiquiatra você deveria compreender o contexto social também. Sinceramente numa mesa redonda suas afirmações cairiam e para vc afirmar isto necessitária teria que ser uma pesquisa e não um comentário pessoal como professor acadêmico deveria saber disto!

  22. valim

    Parabéns companheiro disse toda verdade sobre os comunistas.

  23. luiz roberto santa ines

    Eu considero que um dos maiores problemas dos humanos modernos é o fundamentalismo, pois transforma o ser mais dotado de inteligência e raciocínio dentre os animais atuais (homem) em verdadeiros alienados. Pondé
    é um grande estudioso, com doutorado e pós, conhece bem o que fala mesmo havendo um pouco de tendência direitista, suas observações não são fúteis, aleás são dignas de um tratamento cauteloso. A doutrina comunista é totalmente antagônica, paradoxal e sem nexo. Marx: “Tudo que sei é que não sou marxista”.

  24. Dr. Elizeu

    Tudo isso parece que foi escrito por Hanna Barbera. O Brasil não suporta mais filosofia, o estado respira com cateter da constituição libertina os gases liberados do capitalismo em seus cilindros políticos rotulado de gás importado. A cruz do jaleco é vermelha.

  25. mari

    comunista come criancinha sim, chineses comem fetos. na revolucao cultural houve canibalismo. os comunistas deviam pedir perdao aa humanidade.

deixe seu comentário