Vereadores e populares pedem Joaquim na Cultura

Na quinta-feira, após a solenidade em que apresentou no Plano Geral de Cargos e Carreiras do Poder Executivo (PGCE), a governadora Roseana Sarney (PMDB) recebeu um abaixo-assinado de centenas de atores e entidades culturais e uma indicação da Mesa-Direitora da Câmara de Vereadores de São Luís sugerindo o nome do secretário Joaquim Haickel (Esporte) para a Secretaria de Cultura.

Joaquim: boa opção na Cultura

“Manifesamos aqui nosso total apoio à grandeza do gesto político de vossa excelência, que pode em hora hábil chamar à frente da Pasta da Cultura um intelectual e imortal identificado com todos os segmentos da cultura e com as tradições de nosso povo, sempre dinãmico e aberto ao diálogo, inclusive na condição de experiente parlamentar”, diz o documento.

Segundo apurou o blog, já existe outro movimento nos meios culturais para indicar o cantor e compositor Sérgio Habibe também para Secretaria de Cultura.

Com certeza, são nomes muitos melhores que Kátia Bogéa, sondada pela governadora.

Veja abaixo a indicação feita pela Câmara de Vereadores:

Sarney e Roseana visitam Gastão no hospital

O presidente licenciado do Senado, José Sarney, visitou agora há pouco o ministro Gastão Vieira  (Turismo), internado desde quinta-feira (18) no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, onde ele também está se recuperando de uma angioplastia.

Gastão foi fazer um exame de rotina quando os médicos detectaram um problema no coração. Resolveram fazer um exame mais aprofundado através de um cateterismo, mas não foi preciso a colocação de “stent” (espécie de mola).

“Agora, com o coração renovado, os amigos vão-me ver correndo o dobro de quilômetros na Litorânea! Passei com nota dez em todos os exames! Agradeço as palavras e orações!”, disse Gastão via Facebook.

O presidente licenciado do Senado conversou com o blog por telefone. Disse estar bem e agradeceu aos maranhenses que estão orando por sua recuperação. “Estou bem melhor e até visitando o Gastão aqui no quarto dele. Os médicos me liberaram hoje para começar a andar”, disse Sarney.

Além dele visitaram o ministro a governadora Roseana Sarney e o marido Jorge Murad, dona Marly Sarney, o desembargador Jorge Rachid, o deputado estadual Roberto Costa (PMDB-MA), coronel Vieira (chefe da Casa Militar), os deputados Romário (PSB-RJ) e João Paulo Cunha (PT-SP), e o ex-senador  e ex-governador Tasso Jereissati (Ceará).

O médico Roberto Kalil Filho já deu alta para o ministro que deve deixar o hospital neste sábado.

BOLETIM MÉDICO
20/04/2012
14h55

O ministro do Turismo, Gastão Dias Vieira, deu entrada no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, no dia (18/04), para avaliação cardiológica.

Hoje (20/04), o ministro foi submetido a exames, entre eles a cineangiocoronariografia, sem alterações significativas.

O paciente apresenta quadro clínico estável e deve receber alta hospitalar amanhã.

A equipe médica que o assiste é coordenada pelo Prof. Dr. Roberto Kalil Filho.

Dr. Antonio Carlos Onofre de Lira
Diretor Técnico Hospitalar
Dr. Paulo Cesar Ayroza Galvão
Diretor Clínico.”

Roseana confirma Fábio Gondim na Administração

A governadora Roseana Sarney confirmou ontem a vários interlocutores que o secretário Fábio Gondim vai mesmo deixar a Secretaria de Planejamento. Gondim será o secretário de Administração na divisão das pastas dentro da reforma em curso no governo.

Secretário Fábio Gondim

Para o Planejamento, a intenção da governadora era colocar João Bernardo Bringel (Educação). Bringel, no entanto, já avisou Roseana que ficará no Maranhão somente até o final do ano por conta de problemas de saúde de seu pai.

Por conta disso, Gondim deve permanecer mais tempo no Maranhão. Aliados da governadora torcem mesmo para que ele volte a Brasília. Gondim já brigou com meio governo e parte da classe política, o que aumenta a resistência a seu nome.

Conforme já informado pelo blog (reveja), Roseana sondando a professora Solange Buzar para a Secretaria de Educação e a diretora do Iphan, Kátia Bogéa, para a Cultura. A primeira enfrenta problemas de saúde e a segunda prefere ficar onde está.

O secretário Sérgio Tamer (Administração Penitenciária) deve sobreviver à reforma, mas a governadora deve demitir alguns adjuntos após receber informações de atitudes nada republicanas.

A vez do servidor

Da coluna Estado Maior, de O Estado Maranhão:

A governadora Roseana Sarney cumpre hoje mais um compromisso de campanha. Ao lado do secretário de Planejamento, Fábio Gondim, vai anunciar o Plano de Cargos e Carreiras (PCCS) dos Servidores. Completará assim o processo que iniciou após assumir o governo em 2009, quando extinguiu a chamada “Lei do Cão”.

Governadora Roseana anuncia hoje plano que beneficiará 88 mil servidores

Principal formulador do plano, Gondim  antecipa que o governo vai investir R$ 1,4 bilhão no servidor até 2015. O documento beneficiará aproximadamente 87 mil funcionários, sendo cerca de 61 mil da ativa e 26 mil inativos (aposentados e pensionistas).

A principal função do plano será corrigir distorções acumuladas ao longo de décadas – o último foi elaborado em 1992. Gondim garante que algumas categorias receberão até 200% de aumento. Isso vai acontecer por causa da equiparação entre carreiras do mesmo nível.

- Hoje tem servidor de nível médio recebendo R$ 560 e outros ganhando R$ 5 mil. O plano vai diminuir essas diferenças, aproximando quem ganha menos de quem ganha mais – revela.

O secretário assegura que as cerca de 40 tabelas de pagamento de várias categorias do funcionalismo serão simplificadas. E contou que alguns funcionários passam até 35 anos trabalhando para no fim da carreira receberem apenas R$ 45 a mais no contracheque. “É muita burocracia para pouca coisa”, definiu.

Com o PCCS, excetuando duas ou três categorias regidas por leis específicas, a diferença entre o início e fim de carreira será de 52%. Hoje, esse percentual é menor que 10%, segundo Gondim.

O secretário explicou que categorias beneficiadas com aumentos recentemente, como dos policiais, ficarão de fora do plano.

Ele disse ainda que nesse primeiro momento as medidas vão atingir apenas os servidores efetivos. Os comissionados serão incorporados num segundo momento.

- Não vai demorar muito. Será neste ano mesmo – garante.

Vale aguardar os detalhes dessa boa nova nas palavras da governadora Roseana Sarney.

Fernando Fialho assume combate a pobreza no MA

O engenheiro Fernando Fialho tomou posse nesta quarta-feira na supersecretaria de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar com a missão de diminuir o número de maranhenses em situação de extrema pobreza.

Washington cumprimenta Fernando Fialho que assumiu supersecretaria

“O plano de combate à pobreza posta em prática pelo governo é a prova da preocupação da governadora Roseana Sarney com esse problema. Essa não é uma tarefa de um secretário ou de um governo. Essa é uma tarefa de toda a sociedade”, disse Fialho.

Participaram do evento, que lotou o auditório do palácio, o vice-governador Washington Luiz Oliveira, o chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva, o presidente da Assembleia, Arnaldo Melo (PMDB), deputados, secretários, prefeitos e empresários.

“Esse desafio não é difícil quando se tem vontade política. O governo conta agora com uma figura pública de altíssima qualidade. Não se tem dúvidas que o resultado será alcançado”, declarou o chefe da Casa Civil.

Para o vice-governador, a presença de Fialho na administração trará mais qualidade aos projetos e políticas públicas voltadas a melhorar a vida dos maranhenses. “Trata-se de um grande especialista, que fez um excelente trabalho no Governo Federal e que agora vem ajudar o Governo do Estado.”

A Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social, Agricultura Familiar é resultado da fusão das secretarias de Desenvolvimento Social (Sedes), Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar (Sedagro).

O secretário Fernando Fialho é formado em Engenharia Civil, pela Universidade Estadual do Maranhão (Uema); possui MBA – Gestão Empresarial, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV/ISAN-MA). Já exerceu os cargos de diretor-geral da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap); e gerente de Estado de Articulação e Desenvolvimento Regional de São Luís.

Roseana sonda Kátia Bogéa para Cultura e professora Solange Buzar para a Educação

(22h40) Não está fácil para a governadora Roseana Sarney (PMDB) encerrar a reforma administrativa iniciada mês passado com a ida do deputado Carlos Filho (PV) para a Secretaria de Juventude, no lugar de André Campos.

Nome de Kátia Bogéa não foi bem recebido

A governadora teria convidada a diretora do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Cultural) no Maranhão, a baiana Kátia Bogéa, para a Secretaria de Cultura, acéfala desde a saída de Luiz Bulcão. Bulcão deixou o cargo para concorrer a uma vaga na Câmara de São Luís pelo PMDB, mas também sonha em ser vice do candidato do PT, o vice-governado Washington Luiz Oliveira.

A notícia sobre o convite a Kátia Bogéa já circula nos meios culturais da cidade e não foi bem recebida. “A gente era feliz com Bulcão e não sabia”, comentou um produtor com o blog alertando para o temperamento explosivo da dirigente do Iphan. Ela teria preferido permanecer no cargo onde reina há décadas.

Uma das opções da governadora para a pasta é a pesquisadora Zelinda Lima. O problema é que a pesquisadora está com a idade avançada e família nem sonha com a possibilidade dela virar secretária.

O convite para Kátia Bogéa é um sinal que Roseana quer romper com a atual modelo de gestão na Secretaria Cultura, acusada de beneficiar a Madre Deus e principalmente o Boi Barrica e Bicho Terra, brincadeiras comandadas por Bulcão.

Administração e Planejamento

Outra indefinição acontece na Secretaria de Administração e Planejamento, que serão divididas. O atual titular Fábio Gondim deve ser deslocado para a Administração. Gondim já brigou com meio governo. Aliados de Roseana torcem mesmo é para que ele deixe a administração e volta para Brasília.

Gondim é quem comanda o Plano de Cargos, Carreiras e Salários do funcionalismo e qualquer decisão mais radical em relação a sua situação só deve acontecer após o PCCS ser encaminhado e votado pela Assembleia Legislativa.

Já o secretário João Bernardo Bringel (Educação) iria para o Planejamento. Em princípio Bringel acumularia o Planejamento e a Educação. No entanto, ele já demonstrou o interesse à governadora de voltar para Brasília até o final do ano por conta do estado de saúde de seu pai.

Por causa disso aumentaram as chances de Gondim permanecer no Maranhão.

Solange e o marido Benedito Buzar: opção para a Educação

Educação

Desde que reassumiu o governo em 2009, Roseana sonha em ter a professora Solange Buzar, mulher do jornalista Benedito Buzar, no comando da Secretaria de Educação. Agora ela voltou a ser sondada, mas problemas de saúde estão atrapalhando a confirmação de seu nome.

A governadora deverá fazer mudanças na Secretaria e Administração Penitenciária, comandada por Sérgio Tamer. Existe a possibilidade do próprio secretário ser substituído. Mas o que já está acertado é a saída de pelo menos uma secretária-adjunta.

Certo mesmo é a posse do ex-presidente da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários) Fernando Fialho na Secretaria de Combate à Pobreza, criada com a fusão das Secretarias de Desenvolvimento Social e Agricultura Familiar.  A posse está marcada para as 17h desta quarta-feira, no Palácio Henrique de La Rocque.

O ex-titular do Desenvolvimento Social Chico Gomes (PSD) assumiu a vaga de Carlos Filho (PV) na Assembleia. Ele será candidato a prefeito de Viana. Já a situação da ex-secretária Conceição Andrade (Agricultura Familiar) é incerto.

Juventude

Já na Juventude Carlos Filho anda encontrando dificuldades com servidores ligados a André Campos. Eles resistem em devolver carros e até telefones da secretaria. Uma chefe de gabinete chegou a ligar para a Casa Civil, comandada por Luis Fernando Silva, dizendo que os assuntos da pasta fossem tratados somente com ela. O fato irritou o novo secretário que promete dar uma canetada geral.

Esquema Cachoeira atuou também no caso Lunus

Do Brasil 247:

No início de 2002, o antigo PFL havia encomendado ao publicitário Nizan Guanaes que produzisse diversos filmes sobre Roseana Sarney. O resultado parecia promissor: a filha de José Sarney começava aparecer como alternativa real à sucessão de Fernando Henrique Cardoso. Assim como decolou, o balão de Roseana despencou. O motivo foi uma denúncia estampada nas páginas da revista Época, com fotos de uma pilha de dinheiro que havia sido apreendida na empresa Lunus, em São Luís do Maranhão. Neste domingo, surgiram indícios consistentes de que o esquema do bicheiro Carlos Cachoeira também agiu para implodir a candidatura Roseana. Tucanos graúdos têm agido nos bastidores para impedir que Cachoeira revele, na CPI, que sua equipe de arapongas participou dos grampos e dos filmes realizados contra Roseana.

Serra pode ter utilizado serviço sujo de Cachoeira para detonar Roseana em 2002

Ao que tudo indica, o bicheiro Cachoeira foi o “agent provocateur” de vários escândalos recentes, como o caso Maurício Marinho, que deu origem ao mensalão, em 2005. O caso Lunus, três anos antes, até hoje é debitado na conta de José Serra, que foi candidato à presidência pelo PSDB e necessitava agir contra a candidatura própria do PFL – após o escândalo, o partido desistiu de lançar candidato e decidiu apoiar o tucano.

Lembrando: documentos apreendidos pela Polícia Federal na sexta feira 1º de março de 2002 em São Luís, no escritório da Lunus, reforçam as suspeitas de que ainda existe uma conexão entre a firma de Roseana Sarney, seu marido Jorge Murad e empresas campeãs de fraude da Sudam, como a Agrima – Agricultura e Pecuária Ltda e a Nova Holanda Agropecuária. Segundo a PF, “uma pasta traz farta documentação que pertence à Usimar Componentes Automotivos S/A, empresa criada em São Luís e financiada pela Sudam, mas que jamais saiu do papel. A Usimar (…) recebeu R$ 44 milhões e nunca comprovou a aplicação do financiamento para a montagem de uma fábrica de auto-peças”.

A PF apreendeu na sede da Lunus RS$ 1,34 milhão em nota de cinquenta reais, numa operação conjunta com a Abin.

Nos últimos cinco dias, gente graúda da tropa de elite de José Serra passou a telefonar, enlouquecidamente, para meia dúzia de policiais federais. A pergunta era uma só: a elite da “tchurma” ao entorno de Serra quer saber se Carlinhos Cachoeira vai de fato contar a verdade. Que é a seguinte, disseram esses policiais à reportagem do 247: Carlinhos Cachoeira teria trabalhado o vazamento do caso Lunus não só para o PSDB serrista, como também para ao PT. Ou seja: uma aliança kafkiana e de ocasião, entre inimigos os figadais do PT e PSDB, foi fundida para pulverizar Roseana Sarney.

O PSDB não tem medo que Cachoeira entregue os tucanos: mas torce para que o bicheiro entregue os petistas no caso Lunus. E quem teria passado os grampos da Abin , contra Roseana, para ambos os partidos? O mesmo sargento Dadá, que atuou na Satiagraha e agora está preso por ser o homem de confiança de Cachoeira no mundo da espionagem.

Só para lembrar: o repórter que deu o furo do caso Lunus nasceu em Goiás e tinha Carlos Cachoeira como fonte.

Publicamente, o caso Lunus faz parte do carma negativo da carreira política de José Serra. Mas a tese de que Cachoeira tenha produzido os filmes e tentado negociá-los para PT e PSDB não é improvável. Em agosto de 2010, em entrevista ao matutino O Estado de S. Paulo, o sindicalista Wagner Chinchetto revelou que o caso Lunus foi plantado na mídia pelo PT.

Confira a reportagem:

“Antigos companheiros do presidente Lula formaram um núcleo de arapongagem em 2002 para espionar e promover ataques a adversários do petista que, na ocasião, disputava pela quarta vez consecutiva o Palácio do Planalto. A denúncia é do sindicalista Wagner Cinchetto.

Ele afirma ter integrado o grupo que teria como principal estratégia atribuir à campanha de José Serra (PSDB) a autoria de ações clandestinas.

Uma dessas investidas, afirmou Cinchetto à revista Veja, foi a polêmica operação da Polícia Federal que, naquele ano, recolheu na sede da empresa Lunus R$ 1,34 milhão, dinheiro vivo e sem origem declarada que seria do caixa 2 da campanha de Roseana Sarney (PMDB), hoje governadora do Maranhão e então pré- candidata à sucessão de Fernando Henrique Cardoso.

“O Lula sabia do núcleo e deu autorização”, afirma Cinchetto. “Tinha um plano para detonar a campanha da Roseana”, disse ele ao Estado, ontem. “A gente tinha uma pessoa infiltrada na operação Lunus. Orientamos para ligar ao Palácio do Planalto para dizer que tinha dado tudo certo. Ficou a impressão digital do Serra. Quando a Roseana atacou o Serra o grupo festejou, teve comemoração. O PT estava nessa. Todo mundo acha que os tucanos planejaram.”

O sindicalista conta que “quem dava a palavra final às vezes eram o Berzoini (Ricardo Berzoini, ex-presidente do PT) e o Luiz Marinho (prefeito de São Bernardo do Campo)”. “Quando a gente precisava de dinheiro falava com o Carlos Alberto Grana, tesoureiro da CUT, ou com o Marinho e o Bargas (Oswaldo Bargas, ex-secretário do Ministério do Trabalho).”

Cinchetto relata que o grupo trabalhou para inviabilizar as candidaturas de Anthony Garotinho (PDT) e de Ciro Gomes. “O Ciro era um dos favoritos. Centramos em seu ponto mais fraco que era o vice da chapa, o Paulinho da Força. Eu trabalhava para a CUT e já tinha preparado dossiê sobre o Paulinho, trabalho de profissional. Fotografamos até uma fazenda do Paulinho. A candidatura do Ciro foi minando. O Ciro achava que era coisa dos tucanos, do pessoal do Serra.”

“Quero ver se eles têm coragem de desmentir, quero ver se o Lula desmente”, desafia Cinchetto. “Estou fazendo isso porque achava que o Lula ia fazer uma operação mãos limpas no sindicalismo, mandasse investigar corrupção nos sindicatos. Mas esse bando convenceu o Lula a não fazer nada. Eles dobraram o Lula. Estou só cobrando uma fatura, é a minha contraparte. Não trabalhei por dinheiro, o objetivo era limpar a bandidagem dos sindicatos.”

Ele disse que um ex-integrante do núcleo ligou depois para ameaçá-lo de processo. “Eles não vão por coleira em mim”, rechaça Cinchetto. “Podem vir para cima. O que falei é 10% do que tenho na mão.”

‘O prefeito de São Luís será Washington’, diz Ricardo

O secretário de Saúde e deputado licenciado, Ricardo Murad (PMDB), fez questão de comparecer ontem à noite à festa da militância petista pela vitória do vice-governador Washington Luiz Oliveira, realizada no restaurante Picuí, na Cohama.

Ricado com Washington, Dimas, Chocolate, Eri e petistas na comemoração

Um dos idealizadores da troca da candidatura de Max Barros (PMDB) pelo petista, Ricardo disse não ter dúvidas que o vice-governador estará no segundo turno e vencerá a eleição em São Luís.

- O Washington mostrou muita competência nessa disputa interna e ser capaz de sagrar-se vencedor.  Conheço como é e se faz a política e tenho plena convicção que ele estará no segundo turno e será o novo prefeito de São Luís – disse Ricardo.

Segundo o deputado, bastante cumprimentado pelos “companheiros” na comemoração, a partir de hoje o PMDB e PT vão começar a traçar as estratégias para a formação da grande aliança de partidos que elegeu Roseana em 2010.

- Não vejo complicação nessa composição. É uma situação que vai se consolidar ainda esta semana – garantiu Ricardo.

O deputado afirmou que com o apoio da governadora – em 2010, Roseana venceu a eleição em São Luís com 45% dos votos válidos – e o ex-presidente Lula, que já grantiu sua presença na cidade durante a campanha, Washington vai levar o PT pela primeira ao comando da maior cidade do Maranhão.

Roseana inaugura Hospital de Barreirinhas

Centenas de pessoas participaram da inauguração. Fotos: Nestor Bezerra

A governadora Roseana Sarney, o ministro Gastão Vieira (Turismo) e o secretário Ricardo Murad (Saúde) inauguraram nesta sexta-feira o Hospital Geral de Barreirinhas, mais uma unidade do programa Saúde é Vida. A obra custou R$ 6,5 milhões de recursos exclusivamente do Governo do Estado – R$ 5,2 milhões em obras civis e R$ 1,3 milhão em equipamentos.

Em seu discurso, numa referência a oposição, Ricardo disse que “nós desmoralizamos os urubus do atraso”. “Eles dizem que as obras não serão feitas, que a unidade não vai funcionar. Cada dia ficam sem ter o que dizer. Nós estamos fazendo um Maranhão que pode, e pode muito”, declarou.

Hospital tem até cozinha industrial

Já Roseana, que entregou também uma ambulancha ao Corpo de Bombeiros da cidade, classificou essas críticas como “dor de cotovelo”. “A população está deixando os planos de saúde para ir para as nossas UPAs, para os nossos hospitais. A própria rede pública está solicitando nossos leitos de UTI porque nenhum hospital particular do Maranhão tem uma UTI melhor que a nossa”, completou o secretário.

Ricardo afirmou que a Secretaria de Saúde está construindo uma rede de hospitais na chamada “Rota das Emoções” que, além dos Lençóis Maranhenses, inclui o Delta do Parnaíba (Maranhão e Piauí) e o Litoral do Ceará a partir do Parque Nacional de Jericoacoara (CE).

Já foram construídos os de Morros e Paulino Neves e os próximos serão os de Santo Amaro e Primeira Cruz. O Hospital de Barreirinhas, que tem 50 leitos, foi entregue já em atividade. Duas cesarianas estão marcadas para os próximos dias. “É uma emoção muito grande para mim inaugurar uma unidade dessa”, declarou a governadora.

Ambulancha vai atender principalmente as praias

Mais obras

Roseana anunciou ainda a construção do Aeroporto de Barreirinhas, a pavimentação da cidade (já iniciada), melhoria no sistema de abastecimento d’água e rede de esgoto, e colocação de rede trifásica de energia em todas as praias.

Segundo o ministro Gastão Vieira, no ano passado o município recebeu 180 mil turistas. Ele disse que a cidade deve se preparar para a Copa de 2014 porque a opção do torcedor estrangeiro que for assistir os jogos  em Fortaleza (CE) será os Lençóis Maranhenses.

“Obras como esta são de fundamental importância para a estruturação do turismo desta região que tem atrativos únicos, não encontrados em qualquer outro país”, declarou.

O prefeito Albérico Filho disse que a obra era o segundo “grande momento” do governo Roseana na cidade. O primeiro foi a construção da BR-402 em 2002.

Cento cirúrgico do Hospital de Barreirinhas é melhor que muito particular

Acompanharam a governadora, o presidente da Assembleia, Arnaldo Melo (PMDB), Edilázio Júnior (PV), Antônio Pereira (DEM), Marcos Caldas (PRB) e Magno Bacelar (PV); além dos secretários estaduais João Alberto (Programas Especiais), Jura Filho (Turismo), Hildo Rocha (Assuntos Políticos), Victor Mendes (Meio Ambiente), Sérgio Macedo (Comunicação Social) e José Ribamar Vieira (Gabinete Militar).

Dentro do programa Saúde é Vida já foram inaugurados os hospitais de Lago dos Rodrigues, Paulino Neves, Morros, Magalhães de Almeida, Grajaú, Sucupira do Riachão e Jatobá, e 10 UPAs – cinco localizadas na ilha de São Luís e as outras cinco nos municípios de Imperatriz, Coroatá, Timon, Codó e São João dos Patos.

Roseana faz balanço de viagem aos Estados Unidos

A governadora Roseana Sarney fez um balanço positivo da viagem aos Estados Unidos, onde, de domingo (8) a terça-feira (10) integrou a comitiva da presidenta Dilma Rousseff em compromissos nas cidades de Washington e Boston. A avaliação foi feita durante entrevista coletiva realizada na tarde desta quinta-feira (12), em seu gabinete, no Palácio dos Leões. Roseana Sarney destacou os contatos com o empresariado e com o mundo acadêmico internacional, ressaltando o incentivo ao programa Ciência Sem Fronteira.

Roseana fez balanço positivo da viagem aos Estados Unidos. Foto: Antonio Martins

Ela assinalou que teve a oportunidade de testemunhar o tratamento respeitoso dado ao Brasil, agora visto no nível dos países de primeiro mundo. “Os Estados Unidos respeitam muito os BRICs, que são os países emergentes que formam um grupo político de cooperação, incluindo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Afinal, eles representam 56% do Produto Interno Bruto mundial”, disse a governadora.

Sobre a reunião com os empresários brasileiros e, depois, com os americanos, a governadora disse acreditar em excelentes parcerias. Roseana Sarney informou que a presidenta conversou com o empresariado do Brasil para poder complementar a pauta da reunião com o presidente americano, Barack Obama, ocorrido na segunda-feira (9). “As discussões avançaram para vários assuntos, como a questão da bitributação e das relações comerciais, o protecionismo, entre outras”, destacou a governadora, que mencionou o encontro com o presidente da Google, Larry Page, e com outros grandes empresários de diversas áreas.

Após o encontro com o empresariado internacional, a governadora Roseana Sarney afirmou que foi cumprimentada por quase todos os presentes. “Eles vinham até a mim e diziam: ‘Nós estamos lá no Maranhão’. Isso é muito bom para o estado, que hoje é reconhecido pelos investidores”, declarou. A governadora também revelou que a previsão anunciada de R$ 100 bilhões em investimentos no estado deverá ser ultrapassada. “Nos Estados Unidos, conversei com executivos, e alguns, inclusive, visam a expansão dos empreendimentos em execução”, disse.

Na área da educação, Roseana Sarney destacou o programa Ciência sem Fronteira, que concederá 101 mil bolsas de estudos no exterior. “Fiquei feliz por ter conhecido dois dos cinco maranhenses que já estão na primeira turma, um faz Engenharia Civil, em São Luís, e o outro cursa Engenharia Mecânica, em Balsas”, contou. Ela ressaltou ainda que trabalhará para que mais maranhenses sejam beneficiados pela iniciativa. “É preciso incentivar os jovens e a área de produção de conhecimento”, disse.

Outro ponto observado foi a visita ao Massachussetts Institute of Technology (MIT), referência em estudos e pesquisas no setor. “A partir do que vimos lá, vamos trabalhar mais projetos voltados para os jovens e o desenvolvimento deles. Por essa razão, quero trazer tecnologia de ponta para o Maranhão e vou trabalhar para isso, para que possamos montar um centro tecnológico de ponta aqui, em parceria com uma universidade de fora do Brasil”, afirmou a governadora.

O encontro com o maranhense Álvaro Lima, que é chefe de Urbanismo da Prefeitura de Boston, também durante visita ao MIT, foi ressaltado pela governadora Roseana. “Em uma de suas visitas ao Maranhão, ele levou um projeto para apresentação ao instituto e nós deveremos assinar um Termo de Cooperação com o MIT nas áreas de urbanismo até o mês de maio”, frisou.

Na entrevista, a governadora também falou sobre os projetos de governo com vistas a intensificar o combate à pobreza extrema e revelou que o Maranhão investirá R$ 500 milhões para esse fim. Os recursos são oriundos de parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). “Vamos desenvolver outras ações, além das que já estão em andamento no estado, pois essa é uma das metas do governo”, declarou.

O convite para integrar a comitiva, segundo a governadora, veio por ser ela mulher e ter uma história de vida e trabalho reconhecida pela presidenta Dilma. “Era um grupo paritário, com participação de homens e mulheres de destaque no país, mas que comprovou a força da mulher no momento que vive o país”, destacou Roseana Sarney, lembrando outras autoridades do sexo feminino, a exemplo da senadora Marta Suplicy e a ministra Gleisi Hoffmann (Casa Civil).

Roseana se reúne com presidente Dilma nos EUA

Roseana e Dilma na reunião com empresários brasileiros no Hotel Four Season. Fotos: Roberto Stuckert Filho

A governadora Roseana Sarney (PMDB) recebeu ontem a presidente Dilma Roussef em sua chegada aos Estados Unidos se incorporando à comitiva presidencial em visita oficial ao país. Dilma chegou à capital americana acompanhada de sete ministros. O Brasil assinará sete acordos bilaterais e outros 14 relativos ao programa Ciência Sem Fronteiras.

Acompanhada de Roseana e comitiva, a presidente seguiu para o hotel Four Season, no elegante bairro de Georgetown, em Washington, evitando falar com os jornalistas.

Dilma e as autoridades brasileiras se reuniram no próprio hotel com 23 empresários e algumas associações empresariais. No encontro, organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), os empresários apresentaram para a presidente o que acreditam ser os principais pontos para desobstruir a relação comercial.

Temas

O presidente da CNI, Robson Andrade, disse que entre estes pontos está a questão da bitributação. As empresas brasileiras que investem nos Estados Unidos precisam pagar impostos nos dois países, ele explicou. Já pela legislação americana, as empresas nacionais dos EUA não têm esta obrigação.

O encontro, segundo o presidente da CNI, também discutiu como as empresas brasileiras podem aprender com as companhias americanas no terreno da inovação “talvez através dos acordos educacionais que serão assinados durante a viagem”.

No fim do mês passado, a CNI divulgou junto com a Câmara Americana de Comércio uma carta com recomendações para os governos de ambos os países por ocasião da visita.

Roseana foi recepcionar a presidente ontem no aeroporto de Washington

Entre estas recomendações estão a inclusão do Brasil no Programa de Isenção de Vistos, para incentivar o movimento de turistas e empresas entre os dois países, e a facilitação de vistos para trabalhadores qualificados no Brasil.

Este último tema – mão-de-obra qualificada – será permanente na visita. Em Washington as autoridades brasileiras assinarão 14 acordos na área de educação relativos ao programa Ciência Sem Fronteiras, para permitir que mais universidades americanas recebam estudantes brasileiros.

Na terça-feira, em Boston, Dilma visitará a Universidade de Havard, que já faz parte do programa, e a sede do Massachusetts Institute of Technology (MIT), que fará parte do programa a partir da terça.

A meta do programa é enviar 101 mil bolsistas para estudar no exterior – 75 mil financiados pelo governo – e a expectativa é que cerca de um quinto deles venha para os Estados Unidos. Além deses acordos, Brasil e Estados Unidos devem assinar quatro acordos internacionais e três institucionais.

Entre as áreas contempladas estão aviação (na qual os dois países são líderes mundiais), segurança alimentar (para atuação conjunta em outros países), cooperação descentralizada (relativa a Estados e municípios), além de uma troca de cartas para reconhecimento dos nomes internacionais da cachaça brasileira, e do bourbon e uísque do Tennesse.

Parceiros distantes

Nesta segunda-feira, Dilma se encontrará com seu colega americano, Barack Obama, em uma visita de trabalho na Casa Branca que se estenderá até o almoço.

Será a terceira vez que os dois se encontram como presidentes: a primeira foi em março do ano passado, quando Obama visitou o Brasil. A segunda, na Assembleia Geral da ONU, em Nova York, em setembro do ano passado.

Durante a reunião na Casa Branca nesta segunda-feira a agenda certamente incluirá temas econômicos, já que os Estados Unidos têm interesse em recuperar mercado em uma das economias que mais crescem no planeta.

O comércio Brasil-EUA cresceu 120% nos últimos dez anos, chegando a US$ 60 bilhões em 2011. Isto equivale a 12,5% do intercâmbio brasileiro com o mundo. Entretanto, o volume é menor do que a relação Brasil-China, que alcança US$ 77 bilhões.

Espera-se que Dilma também toque na questão do acesso ao mercado americano: até agora os EUA não tomaram medidas para eliminar as barreiras que afetam o suco de laranja brasileiro, como determinado pela Organização Mundial do Comércio (OMC).

Além disso, os presidentes também discutirão “temas globais”, como disse uma alta fonte do governo americano. Não está claro se Dilma tem intenção de discutir o programa nuclear iraniano, tema de atrito entre os dois parceiros.

Depois da reunião dos países Bric – Brasil, Russia, Índia e China, em Nova Déli -, a presidente brasileira expressou que colocaria para Obama a posição conjunta do grupo. Que é contrária a sanções bilaterais, como as impostas pelos EUA.

Porém, o tema foge do clima de reforço à agenda bilateral positiva, que diplomatas dos dois lados pretendem imprimir à ocasião.

(Com informações da Folha de S. Paulo).

Marcos Caldas deve assumir novamente até eleição

O vice-presidente da Assembleia Legislativa, Marcos Caldas (PRB), que assumiu o governo nesta quinta-feira (5) devendo ficar no comando do estado até a quarta-feira (11), poderá assumir o governo por novos períodos até outubro, caso a governadora Roseana Sarney (PMDB) volte a precisar deixar o país ou se licenciar.

Isso deve acontecer porque o presidente do Poder Legislativo, Arnaldo Melo (PMDB), não quer ser governador para evitar deixar inelegível a filha pré-candidata à Prefeitura de Colinas. Questionado pelo blog sobre o assunto, Marcos Caldas disse apenas estar pronto para desempenhar qualquer missão que Roseana lhe confiar. Ele já teve uma conversa com Roseana sobre o assunto antes da viagem dela para os Estados Unidos.

Marcos Caldas ao lado da noiva Renata Borges e autoridades durante solenidade no Leões. Foto: Geraldo Furtado/Secom

O deputado assumiu a cadeira nº 1 do Palácio dos Leões numa solenidade rápida, no final da manhã. A cerimônia foi coordenada pelo secretário-adjunto da Casa Civil, José Antonio Muniz, que, na ocasião, representou o secretário Luis Fernando Silva.

“Me sinto honrado com o compromisso que assumo agora, e prometo fazer o que estiver ao meu alcance para dar continuidade aos projetos de desenvolvimento do Estado já realizados pela governadora Roseana”, afirmou Marcos Caldas.

Deputados, prefeitos, secretários, familiares e amigos participaram da solenidade. Entre os presentes estavam secretário de Programas Especiais, João Alberto de Sousa; o presidente em exercício da Assembleia Legislativa, Neto Evangelista; o deputado Edilázio Júnior (PV); o prefeito de Barreirinhas, Albérico Filho; a prefeita de Anapurus, Tina Monteles; e políticos da Região do Baixo Parnaíba como os pré-candidatos Dulcilene Belezinha (Chapadinha) e Helton Mesquita (Caxias).

“Ele saberá cumprir mais esse compromisso, tendo responsabilidade com o povo e fidelidade à governadora Roseana”, declarou Tina Monteles, prefeita de Anapurus. “Esse momento demonstra o amadurecimento democrático de nossas instituições e temos certeza que Marcos Caldas saberá conduzir o governo com eficiência”, destacou o prefeito de Barreirinhas, Albérico Filho.

Neto Evangelista destacou a juventude e força do novo governador e o apoio que terá da Assembléia Legislativa. “O segundo governador mais novo do Estado, assume com a responsabilidade e o compromisso de contribuir para o engrandecimento de todo o Maranhão”, disse Neto Evangelista.

Agenda

Após os cumprimentos, o governador em exercício participou de um almoço na churrascaria Pavan. Ele afirmou que dará seguimento aos ritos administrativos do governo. No sábado (6), ele viajará a Brejo, sua cidade natal, onde inaugurará o Centro de Ensino Patrício da Cunha Costa, escola quilombola que será instalada no povoado Saco das Almas.

No município, Marcos Caldas também assinará ordem de serviço para pavimentação de ruas, resultado de parceria entre o governo e a prefeitura. O governador em exercício retorna a São Luís no domingo (8).

Marcos Caldas, um governador do barulho!

Promete ser do barulho a passagem do deputado Marcos Caldas (PRB), que não quer ser mais chamado de “Play”, pelo comando do governo.

Marcos Caldas, nosso futuro governador

Ele vai virar governador na Sexta-Feira Santa (6) com a viagem do vice-governador Washington Luiz Oliveira (PT) para os Estados. Washington vai se encontrar com a governadora Roseana Sarney (PMDB) para uma reunião de chefes de Executivos com dirigentes do Banco Mundial.

Ontem dois políticos conversavam com o secretário João Alberto (Projetos Especiais), no Palácio dos Leões, quando este notou que os interlocutores estavam vestidos informalmente, apenas de manga de camisa.

- Já estamos no clima do governador ‘Play’ – brincou um deles.

Ja a galera do Kamaleão resolveu se antecipar e produziu a charge ao lado de Marcos Caldas já com a faixa de governador.

O deputado deve aproveitar a interinidade para visitar sua cidade natal, Brejo, onde deve chegar de helicóptero com toda a pompa.

Engraçado vai ser se ele chamar seu adversário político em Brejo, o futuro secretário Carlos Filho (Juventude), para uma reunião em pela Sexta-Feira Santa.

Dizem as más línguas das farras na cidade que o futuro governador já teria até contrato o “Rei do Coladinho”, o cantor piauiense Paulynho Paixão, para um show daqueles.

Já imaginaram Paulynho Paixão no Palácio dos Leões? Nessa eu vou nem que seja de penetra!

Acaba não munndããoo! Queima, raparigal!

Só para entrar no clima curta abaixo um dos maiores sucessos do novo rei do brega – “Eu canto, bebo e choro”- que começa assim: “Apaixonado eu canto, eu bebo, eu choro por você/Não sou cachorro não mas tou assim levando uma vida de cão”.


Guerreiro Júnior ameaça recorrer ao STF contra corte de R$ 270 milhões no orçamento do TJ

O presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, Antonio Guerreiro Júnior, anunciou nesta sexta-feira  (30), em Manaus (AM), que irá ao Supremo Tribunal Federal (STF) e Procuradoria Geral da República para reverter cortes orçamentários no Judiciário em torno de R$ 270 milhões, feitos pelo Governo do Estado.

Guerreiro Junior recebeu o apoio do colégio de presidentes de Tribunais de Justiça

Com a medida, o orçamento do TJMA em 2012 caiu de R$ 1,1 bilhão para R$ 830 milhões, inviabilizando quaisquer investimentos em novas obras, projetos e serviços. O Tribunal trabalha hoje com índice de 4,2% dos 6% mínimos garantidos pela Constituição a título de transferência orçamentária.

Guerreiro Júnior relatou problema e dados ao fazer a abertura do 91º Encontro do Colégio Permanente de Presidentes de TJ, e chamou de indevida a intromissão do Estado no orçamento do Judiciário. “Só o Legislativo tem prerrogativa constitucional para fazer alterações em matéria orçamentária”, disse.

Segundo o presidente do TJMA, não houve explicação técnica para o corte. Após vários encontros com secretários do governo, as tentativas de resolver a pendência ainda não surtiram efeito. “Estamos engessados”, lamentou, obtendo a solidariedade do colégio.

Os R$ 270 milhões retirados do TJMA custeariam parte do programa de gestão este ano. Seriam investidos R$ 140 milhões na nova sede do Tribunal de Justiça e mais R$ 40 milhões do novo Fórum de Imperatriz. O TJMA estima ser necessários mais R$ 90 milhões para investimento e manutenção e outros R$ 80 milhões para manutenção predial e terceirização de serviços. Outra parte do orçamento do Judiciário – R$ 146 milhões – está comprometido com o pagamento de precatórios do governo, informou o presidente.

Para custear pequenos reparos em prédios, o TJMA recorreu a R$ 9 milhões da receita de R$ 20 milhões que o Ferj (Fundo Estadual de Reaparelhamento do Judiciário) obteve no primeiro trimestre do ano.

O presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador Ivan Sartori, disse estar solidário com as queixas de Guerreiro Júnior contra o enxugamento forçoso do Judiciário do Maranhão. “Esta é uma das coisas que habitualmente acontecem na relação entre poderes”, observou o conselheiro Érico Desterro e Silva, presidente do TCE do Amazonas e conferencista do evento, no qual enfatizou aspectos como a questão gerencial no Judiciário brasileiro.

O assunto também foi tema de pronunciamento da corregedora nacional de Justiça, ministra Eliana Calmon, na quinta-feira à noite.

Camila é a qulea mesma que foi denunciada  por vereadores da cidade por ser funcionária fanstasma no governo da mãe.

Luis Fernando chama o blog de ‘mentiroso’

O chefe da Casa Civil, Luis Fernando Silva, classificou nesta quinta-feira (29) este blog de “mentiroso” por conta das informações que vem levando a público sobre ele e sua fraca atuação na pasta. Luis Fernando foi entrevistado pela manhã no programa “Difusora em Debate”, da rádio Difusora AM, apresentado por Marcelo Minardi e Adriana Nogueira.

Luis Fernando diz que todas notícias sobre ele no blog são 'mentirosas'

O chefe da Casa Civil se irritou quando os apresentadores o questionaram sobre várias matérias postadas pelo blog. “Tudo isso aí é mentira. Não existe nada disso”, disse ele sem, obviamente, citar meu nome.

Desde o ano passado venho noticiando aqui uma crise na Casa Civil. O próprio Luis Fernando andou ameaçando entregar o cargo alegando em conversas reservadas estar “desprestigiado” no governo. Depois publiquei sobre o “chá de cadeira” de mais uma hora que ele deu no ministro Gastão Vieira (Turismo) e nos deputados da base governista.

Outra notícia deu conta de uma “bronca” por telefone que ele levou da governadora Roseana Sarney por não ter apresentado em tempo hábil relatórios das secretarias para uma renunião de governadores na casa dela em Brasília.

A última foi a “enquadrada”  no secretário Fábio Gondim (Planejamento) cuja falta de ação estaria retardando a chegada de recursos de um convênio celebrado pelo governo ainda em 2010. Na entrevista, Luis Fernando disse que é justamente com Gondim que mantém o melhor relacionamento no governo.

O blog mantém e reafirma todas as informações já publicadas e, diga-se de passagem, todas verdadeiras.

O chefe da Casa Civil aproveitou a entrevista para deixar claro sua pretensão de ser governador. O ouvinte conhecido como “Deputado Internacional” disse ter sonhado um dia ver Luis Fernando no Palácio dos Leões.

“O sonho que se sonha só é apenas um sonho, mas quando se junta com outras pessoas pode virar realidade”, respondeu ele numa clara provocação ao ministro e também pré-candidato ao governo Edison Lobão, cuja família é proprietária da emissora onde dava a entrevista.

Luis Fernando também se mostrou desinformado sobre o que acontece no governo. Um ouvinte reclamou da falta de uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento) na Zona Rural de São Luís. O chefe da Casa Civil respondeu que iria falar com o secretário Ricardo Murad (Saúde) sobre o assunto.

Na verdade, a própria Roseana já cobrou Ricardo publicamente no ano passado, durante a inauguração de várias unidades de saúde, a construção de uma UPA na entrada da cidade para atender a população da Zona Rural.